A jornalista Vira Hyrych, da Rádio Liberty, morreu após ataque russo a Kiev
Reprodução - 29.04.2022
A jornalista Vira Hyrych, da Rádio Liberty, morreu após ataque russo a Kiev

A jornalista ucraniana Vira Hyrych, da Rádio Liberdade, morreu nesta quinta-feira após ataque das forças russas a Kiev, capital da Ucrânia, no mesmo dia da visita do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, à cidade . O corpo da produtora foi encontrado na manhã desta sexta-feira sob escombros, segundo o veículo de comunicação onde ela trabalhava.

A residência de Vira, de 55 anos, foi atingida por um míssil durante o bombardeio russo na quinta-feira. Dois dos 25 andares do edifício ficaram parcialmente destruídos no ataque , de acordo com comunicado da rádio. Ao menos outras quatro pessoas foram hospitalizadas.

A jornalista ingressou na redação da Rádio Liberdade, em Kiev, em fevereiro de 2018. Antes, ela trabalhou nos principais canais de TV ucranianos.

"O conselho editorial da Rádio Liberty expressa suas condolências à família de Vira Hyrych e a recordará como uma pessoa brilhante e gentil, uma verdadeira profissional", disse a empresa em comunicado.

Colegas de trabalho e autoridades lamentaram a morte da jornalista e se solidarizaram com familiares em publicações nas redes sociais. O jornalista Oleksandr Demchenko afirmou que "uma pessoa maravilhosa já não está mais aqui". Ele também postou a foto do carro de Vira com a janela quebrada e seu edifício danificado ao fundo.

"Vira não está mais aqui. Um míssil russo de precisão atingiu sua casa, Vira ficou lá a noite toda, e a encontraram apenas pela manhã", escreveu Demchenko.

Mike Eckel, também ex-colega de rádio, disse que a jornalista "era uma das pessoas mais simpáticas do escritório, paciente, diligente, gentil e delicada".

O parlamentar Mykola Kniazhytsky publicou no Facebook que Vira, a quem conhecia há muito tempo, foi morta por um bombardeio. "Horrível. Ela acabou de escrever no Facebook sobre pais que sobreviveram à ocupação . Memória eterna..."

Leia Também

A Universidade Católica da Ucrânia também expressou suas condolências aos familiares e colegas de Vira.

A Rússia lançou ontem uma série de ataques aéreos, os primeiros desde o começo do mês, contra a capital ucraniana.

Ao todo, segundo o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, a cidade foi atingida por cínco mísseis — um deles, segundo o portal Ukrinform, provocou danos em um prédio residencial de 25 andares, onde a jornalista morava.

A comitiva da ONU, por meio de um porta-voz, se disse "abalada" com a proximidade das explosões. Guterres não comentou o episódio.

A viagem do secretário-geral à Ucrânia, um dia depois de um encontro com o presidente russo, Vladimir Putin, serve como uma iniciativa da ONU de pressionar por compromissos relacionados à proteção de civis em áreas de conflito, como em Mariupol, na costa do Mar de Azov, onde se estima que ainda haja 100 mil pessoas vivendo em condições "catastróficas".

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram  e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. 



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários