Vista da central nuclear de Zaporizhzhia
Foto: ANSA
Vista da central nuclear de Zaporizhzhia

Dois mísseis de cruzeiro lançados pelo Exército da Rússia sobrevoaram nesta terça-feira (26) a central nuclear de Zaporizhzhia, no sudeste da Ucrânia.

Segundo Petro Kotin, CEO da Energoatom, estatal que opera as usinas de energia nuclear ucranianas, o sobrevoo de mísseis em baixa altitude "comporta riscos enormes".

"Os mísseis podem atingir uma ou mais instalações nucleares, é uma ameaça de catástrofe nuclear e radioativa para todo o mundo", declarou.

A central atômica de Zaporizhzhia é a principal da Ucrânia e conta com seis reatores (40% dos 15 em utilização no país). Em março, a usina chegou a ser palco de combates entre tropas de Moscou e Kiev, levantando temores sobre um possível desastre nuclear de proporções até maiores que Chernobyl.

Leia Também

No entanto, a região de Zaporizhzhia voltou a ser alvo de ataques aéreos da Rússia, que tenta tomar o sudeste da Ucrânia para estabelecer um corredor terrestre entre a Crimeia anexada e os territórios separatistas de Donetsk e Lugansk.

De acordo com a administração da região, bombardeios contra a cidade de Zaporizhzhia deixaram pelo menos uma pessoa morta e outra ferida nesta terça-feira. "Dois mísseis atingiram a área de uma das empresas municipais. Um terceiro explodiu no ar", diz uma mensagem publicada no Telegram.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários