Imagem de massacre em Bucha, na Ucrânia
Reprodução/Twitter - 03.04.2022
Imagem de massacre em Bucha, na Ucrânia

Nesta quarta-feira (6), o MRE (Ministério das Relações Exteriores do Brasil) divulgou uma nota de solidariedade à população cidade de Bucha, na Ucrânia, que foi alvo de ataques nos últimos dias em meio à guerra.

Além de prestar apoio às vítimas dos massacres em Bucha, o Governo brasileiro ainda reiterou seu papel enquanto membro do Conselho de Segurança da ONU e seu compromisso em ajudar a pôr fim à guerra na Ucrânia.

Confira a nota na íntegra:

"O Governo brasileiro recebeu, com grande consternação, as notícias e imagens de violência contra civis e de elevado número de mortos, muitos dos quais com sinais de tortura e maus-tratos, na localidade de Bucha, na Ucrânia.

Ao solidarizar-se com as famílias das vítimas e todo o povo ucraniano, o Brasil reitera o chamado à proteção de civis e ao pleno respeito ao Direito Internacional Humanitário.

O Governo brasileiro defendeu no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas a realização de investigação completa e independente de quaisquer alegadas violações, a fim de que sejam apuradas responsabilidades.

Leia Também

Leia Também

Como membro do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o Brasil permanece plenamente engajado nas discussões com vistas à imediata cessação das hostilidades e à promoção de diálogo conducente a solução pacífica e duradoura, em consonância com a tradição diplomática brasileira, a Carta das Nações Unidas e o direito internacional."

Ataques em Bucha

No sábado (2), após retomar o controle do entorno de Kiev e de cidades próximas como Irpin, Hostomel e Bucha com a retirada das tropas russas, o Ministério de Defesa da Ucrânia divulgou ter encontrado cadáveres pelas ruas e uma vala comum com pelo menos 280 corpos.

Segundo oficiais da Ucrânia, os indícios indicam uma possível execução em massa dos civis por militares russos.

As autoridades da Rússia, porém, negam envolvimento nas execuções. A mídia local acusa grupos neonazistas da Ucrânia.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários