Paolo Rondelli é o primeiro chefe de estado assumidamente gay
Reprodução/Facebook
Paolo Rondelli é o primeiro chefe de estado assumidamente gay

A República de San Marino, enclave situado no norte da Itália, se tornou nesta sexta-feira (1º) o primeiro país no mundo a ter um chefe de Estado assumidamente gay.

Paolo Rondelli, 58 anos, será pelos próximos seis meses um dos dois "capitães regentes" de San Marino, função sem poderes executivos e que faz as vezes de chefe de Estado. Ele dividirá a função com Oscar Mina, 63.

Rondelli já foi embaixador nos Estados Unidos e dirigente da Arcigay, ONG italiana de defesa dos direitos da comunidade LGBTQ+, na província de Rimini, vizinha a San Marino.


Leia Também

Até agora, alguns países já tiveram chefes de governo homossexuais, como Islândia e Luxemburgo, mas nunca um chefe de Estado. "Paolo é um homem de imensa cultura e de grande experiência diplomática e política, lutou pelos direitos das mulheres e das pessoas LGBT+", afirmou a senadora italiana Monica Cirinnà, de centro-esquerda.

"Hoje é um dia histórico que me enche de alegria e orgulho", acrescentou. Os "capitães regentes" são eleitos entre os 60 membros do Parlamento local, sempre em duplas e com mandato até 1º de abril ou 1º de outubro.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários