Famílias ucranianas se dirigindo até a fronteira com a Polônia
Viktor Moskaliuk/UNICEF
Famílias ucranianas se dirigindo até a fronteira com a Polônia

A Organização das Nações Unidas (ONU) informou neste domingo (20) que 10 milhões de pessoas fugiram de suas casas na Ucrânia desde o início dos ataques da Rússia, ocorrido em 24 de fevereiro.

A maioria é de cidadãos que buscaram outras cidades dentro do próprio país, os chamados deslocados internos, mas cerca de 3,4 milhões já cruzaram as fronteiras em busca de segurança.

O alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, usou sua conta nas redes sociais para comentar o número.

"Entre as responsabilidades daqueles que fazem a guerra, em todo o mundo, está o sofrimento infligido aos civis que são obrigados a fugir de suas casas. A guerra na Ucrânia é tão devastadora que 10 milhões fugiram - deslocados dentro do país ou como refugiados no exterior", escreveu.

Leia Também

Já o porta-voz do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Joe English, afirmou à emissora "CNN" que "ao menos 1,5 milhão de crianças se tornaram refugiados desde o início da invasão na Ucrânia pela Rússia e outras 3,3 milhões de crianças estão deslocados internamente".

De acordo com a última atualização do site da ONU, a maior parte dos que fugiram atravessaram as fronteiras com a Polônia - a maior, com cerca de 500 quilômetros -, somando pouco mais de dois milhões de pessoas.

Outros 527,2 mil foram para a Romênia; 362,5 mil seguiram para a Moldávia; 305,5 mil para a Hungria; 245,5 mil para a Eslováquia; 184,5 mil fugiram para a Rússia; e 2,5 mil para Belarus. Muitos atravessam as fronteiras dessas nações com direção a outros países do mundo.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários