A jornalista ucraniana Alexandra Kuvshinova, de 24 anos, morreu após ataque nos arredores de Kiev
Reprodução
A jornalista ucraniana Alexandra Kuvshinova, de 24 anos, morreu após ataque nos arredores de Kiev

A jornalista ucraniana Alexandra Kuvshinova, de 24 anos, foi morta junto com o cinegrafista Pierre Zakrzewski, de 55 anos, que trabalhava para a emissora americana Fox News , informou o Ministério da Defesa da Ucrânia nesta terça-feira. Os profissionais foram vítimas de um ataque em Horenka, nos arredores de Kiev. Ambos estavam no mesmo veículo quando foram atingidos .

Além deles, o jornalista britânico Benjamin Hall, que também estava no local, perdeu parte de uma perna, diz o comunicado divulgado pelo ministério. Segundo a BBC, ele permanece no hospital em estado grave.

"A verdade é o alvo. Tropas russas dispararam contra a equipe de filmagem da Fox News perto de Kiev. O cinegrafista Pierre Zakrevsky e a produtora Oleksandra Kurshynova foram mortos. O jornalista Benjamin Hall sobreviveu, mas perdeu parte da perna", afirma a publicação.

A CEO da Fox News, Suzanne Scott, comunicou inicialmente por meio de memorando apenas a morte de Zakrzewski.

"Ele cobriu quase todos os eventos internacionais para a Fox News, do Iraque ao Afeganistão e à Síria durante seu longo período conosco. Sua paixão e talento como jornalista eram incomparáveis. Seus talentos eram vastos e não havia um papel que ele não assumisse para ajudar na cobertura – de fotógrafo a engenheiro, editor e produtor – e ele fazia tudo sob imensa pressão mas com tremenda habilidade", descreveu Scott.

Mais tarde, a produtora Yonat Frilling informou em suas redes sociais que Kuvshinova também foi vítima do mesmo ataque. Ela disse que a jovem jornalista trabalhou com a equipe da Fox News no mês passado e "fez um trabalho brilhante".

"Perdemos uma linda mulher corajosa", escreveu Friling. "Ela adorava música e era engraçada e gentil", completou.

Leia Também


O primeiro-ministro da Irlanda, Micheál Martin, disse estar "profundamente perturbado" pela morte de Kuvshinova e Zakrzewski, que era cidadão irlandês.

"Meus pensamentos estão com suas famílias, amigos e colegas jornalistas. Nós condenamos esta guerra indiscriminada e imoral da Rússia na Ucrânia", publicou no Twitter.

Nesta segunda-feira, Zakrzewski e Kuvshinova estavam em um carro em Horenka, nos arredores de Kiev, com o correspondente Benjamin Hall, quando o veículo foi atingido. Hall foi ferido e hospitalizado. Zakrzewski morava em Londres, na Inglaterra, e trabalhava na Ucrânia desde fevereiro.

O ataque ocorreu um dia após a morte do cinegrafista Brent Renaud, morto a tiros enquanto fazia uma reportagem em Irpin . Em duas décadas de carreira, Renaud recebeu prêmios como o Peabody e o DuPont. Ele era conhecido por produzir reportagens em zonas de conflito e havia participado de projetos para empresas de mídia como HBO, NBC, Discovery, PBS e Vice News.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários