Bandeiras da União Europeia
Reprodução/Flickr
Bandeiras da União Europeia

A União Europeia aprovou novas sanções  contra a Rússia e contra Belarus por conta da guerra na Ucrânia , informa a presidência francesa do bloco nesta quarta-feira (9).

Enquanto Moscou ordenou os ataques em si, Minsk é considerada culpada por ajudar na entrada de tropas militares russas no território ucraniano e de ser base de lançamento de ataques.

A reunião dos embaixadores dos 27 Estados-membros (Coreper) liberou novas punições a membros do governo e oligarcas dos dois países - além de membros de suas famílias - e aprovou sanções "para completar e alinhar as nossas medidas àquelas já adotadas".

Além disso, três bancos bielorrussos também serão excluídos do sistema financeiro Swift, que reúne mais de 11 mil instituições financeiras do mundo e que é a principal plataforma de pagamento para compra e venda internacional, e haverá punições no setor marítimo e de criptomoedas.

As novas medidas serão formalmente adotadas em breve pelo Conselho Europeu mediante procedimento por escrito por conta da rapidez necessária para a publicação das punições no Diário Oficial da UE.

Leia Também

O anúncio dessa quarta-feira se soma aos três pacotes de sanções anteriores anunciados desde que a Rússia reconheceu as regiões separatistas de Donetsk e Lugansk como repúblicas independentes e que se acentuaram após o início dos ataques russos na Ucrânia em 24 de fevereiro.

As decisões anteriores atingiram mais de 50 entidades e organizações russas acusadas de dar apoio à invasão militar e 680 pessoas, entre elas, o próprio presidente russo, Vladimir Putin, e o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

Também foram excluídos sete bancos russos do sistema Swift e congelados os bens internacionais do Banco Central da Rússia.

A União Europeia, ao lado dos países aliados ocidentais e de alguns asiáticos e da Oceania, anunciou uma série de duras sanções contra a Rússia - e em menor escala contra Belarus - por conta da invasão ao território ucraniano. A ideia é fazer com que os russos parem com as ações militares, algo que ainda não aconteceu em quase duas semanas de guerra.

Entre no canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários