Pessoas na estação ferroviária de Lviv-Holovnyi em Lviv, no oeste da Ucrânia, esperando para embarcar
UNICEF/Aleksei Filippov
Pessoas na estação ferroviária de Lviv-Holovnyi em Lviv, no oeste da Ucrânia, esperando para embarcar

A Rússia anunciou que observará um cessar-fogo temporário em cinco cidades ucranianas para a criação de corredores humanitários, usados para a retirada de civis de áreas de conflito e para o envio de mantimentos a cidades onde há combates, a partir da manhã desta terça-feira. A medida, que havia sido sinalizada mais cedo e agora foi confirmada e detalhada, havia sido chamada de "imoral" pelo lado ucraniano, uma vez que, em sua versão inicial, só estabelecia rotas de fuga para a Rússia e para a Bielorrússia.

— A partir das 10 horas, horário de Moscou, será declarado um cessar-fogo e seis corredores humanitários estão se abrindo: um de Kiev a Gomel (Bielorrússia); dois de Mariupol a Zaporíjia (Ucrânia) e Rostov-no-Don (Rússia); um de Kharkiv a Belgorod (Rússia); e dois de Sumy a Belgorod (Rússia) e a Poltava (Ucrânia) — declarou o portavoz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, citado pela Interfax. Haverá ainda um corredor entre Chernigov e Gomel, na Bielorrússia.

Segundo o ministério, os ucranianos deverão concordar com as rotas e os horários até as 3h da manhã pelo horário de Moscou, 21h pelo horário de Brasília, e fornecer garantias de segurança por escrito ao lado russo. Meia-hora antes do horário previsto para o cessar-fogo, segundo informa a RIA Novosti, os dois lados precisarão estabelecer uma comunicação contínua para a troca de informações sobre a operação.

— Informações detalhadas sobre corredores humanitários foram trazidas à atenção do lado ucraniano com antecedência, bem como às estruturas relevantes da ONU, da Osce (Organização para a Cooperação e Segurança da Europa) e do Comitê Internacional da Cruz Vermelha — disse Konashenkov. Drones também serão usados para monitorar o andamento da operação.

O detalhamento da proposta dos corredores veio horas depois da Rússia anunciar sua intenção de permitir sua criação, como forma de atenuar o impacto da ofensiva mlitar entre os civis — contudo, como inicialmente os corredores conduziam apenas aos territórios russo e bielorrusso, a iniciativa foi chamada de "imoral" pela Ucrânia, que ainda não se pronunciou sobre os planos atuais.

Leia Também

No fim de semana, uma tentativa de estabelecer corredores em cidades como Mariupol fracassou rapidamente, com russos e ucranianos trocando acusações sobre a violação do cessar-fogo. A abertura desses corredores foi estabelecida em conversas diretas entre representantes dos dois países, realizadas na Bielorrússia.

— As duas partes precisam tomar cuidado para poupar os civis e suas casas e infraestruturas em suas operações muilitares — disse Martin Griffths, subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, em reunião no Conselho de Segurança da ONU. — E isso inclui permitir a passagem segura de civis para que deixem as áreas de hostilidades de forma voluntária, na direção de sua escolha.

De acordo com o Comitê de Coordenação Interdepartamental da Federação Russa para Resposta Humanitária na Ucrânia, já foram retiradas, pelas forças russas, 173 mil pessoas das regiões de Luhansk e Donetsk, parcialmente controladas por milícias pró-Moscou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários