Ucrânia
Reprodução/Twitter
Ucrânia

O secretário adjunto para Assuntos do Hemisfério Ocidental dos Estados Unidos, Brian Nichols, fez um aceno ao Brasil após o apoio à condenação da Rússia no Conselho de Direitos Humanos da ONU . Pelo Twitter, o responsável pela diplomacia dos EUA na América Latina e no Caribe disse que Washigton “se orgulha de estar ao lado do Brasil para defender os direitos humanos de todos que estão na Ucrânia”.

A fala do diplomata faz referência à votação no colegiado das Nações Unidas que condenou, na sexta-feira, violações cometidas pela Rússia na invasão da Ucrânia. Na sessão, na sede do Conselho, em Genebra, na Suíça, foi criada uma comissão de inquérito para investigar o caso, incluindo possíveis crimes de guerra.

“Cada voto no Conselho de Direitos Humanos na ONU para responsabilizar o Kremlin pela terrível ação da Rússia na Ucrânia importa. Os EUA se orgulham de estar ao lado do Brasil para defender os direitos humanos de todos aqueles que estão na Ucrânia”, escreveu Nichols.

O comentário do secretário adjunto foi compartilhado pela Embaixada americana no Brasil e pelo encarregado de negócios dos EUA no país, Douglas Koneff. O diplomata, que, desde a saída do embaixador Todd Chapman do Brasil, é o mais alto representante de Washington aqui, vinha pressionando o governo de Jair Bolsonaro (PL) a tomar uma posição mais dura em relação a Moscou.

Leia Também

Ao compartilhar a publicação de Nichols, Koneff escreveu:

“Nos orgulhamos de estar ao lado do Brasil para defender os direitos humanos de todos aqueles que estão na Ucrânia”.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários