Vladimir Putin, presidente da Rússia
Reprodução/ Twitter @KremlinRussia
Vladimir Putin, presidente da Rússia

O presidente russo, Vladimir Putin, homenageou nesta quinta-feira os soldados russos, dizendo que eles estão agindo como heróis na guerra na Ucrânia, ao mesmo tempo em que endureceu o discurso contra a Ucrânia e o Ocidente.

Ele afirmou que o que chama de "operação militar especial" segue como planejado e que acabará com "com essa anti-Rússia criada pelo Ocidente", referindo-se à hostilidade de Kiev em relação a Moscou.

Em comentários televisionados, Putin disse que russos e ucranianos são um povo só. Sem fornecer evidências, no entanto, o presidente russo fez uma série de acusações contra as forças ucranianas, dizendo que elas estão mantendo centenas de civis estrangeiros como reféns — incluindo estudantes — e que elas estão usando civis como escudo humano. Ele ainda alegou que nacionalistas ucranianos estão bloqueando corredores que os soldados russos, segundo ele, abriram para a população fugir.

Putin endureceu seu discurso após uma declaração dada mais cedo pelo presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, que disse que a "única maneira de parar a guerra" é com uma negociação direta entre ele e seu homólogo russo.

— Tenho que falar com Putin, porque é a única maneira de parar esta guerra — disse Zelensky em entrevista coletiva, afirmando estar "aberto" e "disposto a abordar todos os problemas".

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários