Radar do Tráfego Aéreo sobre a Ucrânia
Reprodução/FlightRadar24.com
Radar do Tráfego Aéreo sobre a Ucrânia

Nesta quinta-feira (24), a Ucrânia fechou seu espaço aéreo para voos civis. A medida foi tomada depois que a Rússia lançou uma invasão terrestre, marítima e aérea ao país, enquanto o regulador de aviação da Europa alertou sobre os perigos de voar em regiões fronteiriças.

O espaço aéreo da Ucrânia está vazio. É o que mostram os sites de rastreamento de voos, como o FlightRadar24.com. O tráfego aéreo era contornado por corredores lotados ao norte e oeste do país.

A Belorrússia, ao norte da Ucrânia, disse que voos civis não podiam mais sobrevoar parte de seu território depois que o presidente russo, Vladimir Putin, autorizou a operação militar. A Moldávia, que fica a sudoeste da Ucrânia, também fechou seu espaço aéreo.

A Empresa de Serviços de Tráfego Aéreo do Estado da Ucrânia informou em seu site que o espaço aéreo do país foi fechado para voos civis a partir de 0h45 GMT (21h45 no horário de Brasília) de quinta-feira. Os serviços de tráfego aéreo foram suspensos.

Segundo a Agência de Segurança da Aviação da União Europeia (EASA), o espaço aéreo na Rússia e na Bielorrússia dentro de 100 milhas náuticas de suas fronteiras com a Ucrânia também pode representar riscos de segurança.

"Em particular, existe o risco de direcionamento intencional e identificação errônea de aeronaves civis", informou a agência em um boletim.

“A presença e o possível uso de uma ampla gama de sistemas de guerra terrestres e aéreos representam um alto risco para voos civis operando em todas as altitudes e níveis de voo” .

A indústria da aviação tomou conhecimento dos riscos que os conflitos representam para a aviação civil desde que o voo MH17 da Malaysia Airlines foi derrubado no leste da Ucrânia em 2014, quando os combates na região começaram.

A EASA disse que o Ministério da Defesa da Rússia mandou à Ucrânia uma mensagem urgente alarmando sobre um alto risco para a segurança de voo, devido ao uso de armas e equipamentos militares. O Ministério também pediu ao controle de tráfego aéreo da Ucrânia que interrompa os voos.

Leia Também

Leia Também

Um voo da El Al de Tel Aviv para Toronto fez uma inversão repentina do espaço aéreo da Ucrânia, mostrou o site de rastreamento de voos FlightRadar24.

O Safe Airspace, criado para fornecer informações de segurança e zonas de conflito após a queda do MH17, aumentou seu nível de risco sobre a Ucrânia, informando para "não voar" na região, e alertou sobre o risco potencial de um ataque cibernético ao controle de tráfego aéreo da Ucrânia.

A Rússia afirmou que suspendeu os voos domésticos de e para vários aeroportos perto de sua fronteira com a Ucrânia, incluindo Rostov-on-Don, Krasnodar e Stavropol, até a próxima quarta-feira, dia 2 de março.

A Rússia fechou alguns espaços aéreos no setor de Rostov "para fornecer segurança" aos voos civis, de acordo com um aviso à tripulação, conhecido como Notam.

Antes do anúncio da Ucrânia, Reino Unido, Canadá, França, Itália e Estados Unidos aconselharam as suas companhias aéreas a evitar alguns espaços aéreos acima do leste da Ucrânia e da Crimeia, mas não chegaram a uma proibição total.

A transportadora econômica listada em Londres, Wizz Air, disse que estava interrompendo as operações fora da Ucrânia após o fechamento do espaço aéreo do país. A Lufthansa da Alemanha e a KLM suspenderam os voos dias antes.

Na semana passada, duas companhias aéreas ucranianas afirmaram que tiveram problemas para garantir o seguro para alguns voos, já que as transportadoras estrangeiras começaram a evitar o espaço aéreo em meio ao aumento militar da Rússia na fronteira.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


Drop here!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários