Jair Bolsonaro
Paulo Jacob
Jair Bolsonaro


Apesar da crescente tensão entre a Rússia e países-membros da Otan, como os Estados Unidos , o presidente Jair Bolsonaro (PL) não vai adiar sua viagem a Moscou. Ele embarca com destino à capital russa na próxima segunda-feira (14) e deve ficar no país até quarta (17).


"A gente pede a Deus que reine a paz no mundo para o bem de todos nós", disse Bolsonaro, sem citar diretamente o cenário no leste europeu.


A viagem foi combinada ainda em 2021, a convite do presidente Vladimir Putin, e tem como pauta interesses comerciais. "O Brasil depende, em grande parte, de fertilizantes da Rússia e da Bielorrusia. Levaremos um grupo de ministros também pra tratarmos de outros assuntos que interessam aos nossos países, como energia, defesa e agricultura", comentou o brasileiro em transmissão ao vivo no Facebook, na manhã deste sábado (12).

Leia Também


Especialistas em Relações Internacionais, no entanto, acreditam que a viagem não é uma boa sinalização no momento. Para o cientista político e professor do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), Leandro Consentino, a  prudência manda Bolsonaro adiar o encontro para que a imagem dele ao lado do russo não demonstre um posicionamento alinhado ao país. 


O contexto atual é marcado por acusações dos Estados Unidos, que aponta um plano da Rússia para invadir a Ucrânia. O governo Putin, por sua vez, nega a intenção , mas intensificou os exercícios militares na fronteira com o território ucraniano. As potências rivalizam porque a Rússia não aceita a eventual incorporação da Ucrânia à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), aliança militar do Ocidente.


Em meio a isso, a crise se acentuou e países como Reino Unido, Japão, Holanda, Coreia do Sul, Alemanha, Estados Unidos e a própria Rússia pediram que seus cidadãos deixem a Ucrânia. O governo brasileiro ainda não seguiu essa recomendação.

** Ailma Teixeira é repórter nas editorias Último Segundo e Saúde, com foco na cobertura de política e cidades. Trabalha de Salvador, na Bahia, cidade onde nasceu e se formou em Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), em 2016. Em outras redações, já foi repórter de cultura e entretenimento. Atualmente, também participa do “Podmiga”, podcast sobre reality show, e pesquisa sobre podcasts jornalísticos no PósCom/Ufba.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários