Bandeiras EUA e China
Reprodução
Bandeiras EUA e China

Nesta sexta-feira (11), os chefes da diplomacia dos Estados Unidos, Austrália, Japão e Índia começaram uma série de reuniões para estreitar os laços da aliança Quad, criada pelos países em 2007 para contra-atacar a influência da China na região.

"Vivemos em um mundo muito frágil, fragmentado e disputado", disse o primeiro-ministro australiano Scott Morrison, segundo a agência de notícias AFP . "Nos levantamos contra aqueles que buscam nos coagir", acrescentou, em referência à China.

Sem mencionar a China diretamente, Morrison disse ser reconfortante saber que os três sócios entendem "a tensão e a pressão às quais a Austrália está submetida".

O secretário de Estado norte-americano Antony Blinken afirmou que, agora, os EUA estão ocupados lidando com a ameaça russa sobre a Ucrânia , mas, a longo prazo, o crescente poder de Pequim será uma questão para Washington, desafiando a "ordem tradicional".

"Na minha cabeça, há poucas dúvidas de que a ambição da China com o tempo é ser a potência líder a nível militar, econômico, diplomático e político não só na região, mas no mundo", disse ele ao jornal The Australian antes do início das reuniões, previstas para durar dois dias.

Durante os próximos encontros, os líderes também discutirão outras questões, como o combate à Covid-19, distribuições de vacinas, mudanças climáticas e a implantação das redes 5G de internet.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários