Diamante raro que pode ter origem espacial é vendido por R$ 22 milhões
Reprodução
Diamante raro que pode ter origem espacial é vendido por R$ 22 milhões

Foi vendido por US$ 4,3 milhões (R$ 22 milhões na cotação atual) o raro exemplar de diamante negro batizado de "O Enigma", cuja idade é estimada em mais de um bilhão de anos. Especialistas acreditam que o artefato pode ter tido sua origem em um meteorito que teria colidido com o planeta Terra. O objeto foi arrematado com criptomoedas em leilão que terminou nesta quarta-feira.

Poucas informações sobre a origem do diamante foram divulgadas. Segundo a casa de leilões Sotheby's, responsável pela venda, o diamante negro fez parte de uma coleção privada por duas décadas.

O artefato é um carbonado, a forma mais resistente de um diamante natural. A pedra é considerada rara e é encontrada em poucos lugares, entre eles no Brasil e na República Centro Africana.

A tese de uma suposta origem extraterrestre vem do fato de que carbonados costumam ser encontrados na superfície do planeta e não no subsolo. A presença de osbornita na sua composição é outro indicativo dessa possibilidade, já que é um mineral encontrado em meteoritos.

Em entrevista à BBC, Aaron Celestian, geólogo do Museu de História Natural de Los Angeles, nos Estados Unidos, disse que outra possibilidade é a de que carbonados tenham surgido em profundidades extremas, muito além do ponto em que diamantes costumam se formar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários