Tempestade nesta segunda-feira causou inundações, deslizamentos de terra e destruiu casas em Quito
Reuters
Tempestade nesta segunda-feira causou inundações, deslizamentos de terra e destruiu casas em Quito

A capital do Equador, Quito, foi atingida por chuvas torrenciais nesta segunda-feira que causaram a morte de pelo menos 11 pessoas e deixaram outras 32 feridas. Segundo os dados do Serviço Nacional de Gerenciamento de Riscos e Emergências (SNGRE), também há nove desaparecidos.

Foram registrados deslizamentos de terra, casas destruídas e inundações que transformaram as ruas em rios de lama. As autoridades alertam, porém, que os números devem aumentar com o avanço dos trabalhos de busca e salvamento.

Durante entrevista coletiva, o prefeito Santiago Guarderas, informou que o volume de chuva registrado nesta segunda representa um recorde em quase vinte anos. A última vez que a cidade foi atingida por uma tempestade tão forte foi em 2003. A região mais afetada foi o bairro La Gasca, no Norte da capital.

"Isso nos causa muita dor. Esse acúmulo de chuva é realmente uma situação que não temos há muitos anos", lamentou.

Bombeiros, policiais e militares das Forças Armadas estão atuando no local. Num vídeo publicado pelo Exército em uma rede social, é possível perceber a dificuldade do resgate de uma pessoa que parece ter ficado presa na lama que tomou conta de uma rua. Há escombros por toda parte e carros e residências que foram totalmente cobertos pela água.

A forte chuva que caiu na capital coincidiu com tempestades que afetaram outras regiões do país desde o fim de semana, especialmente províncias do Altiplano Andino e da Costa, onde houve transbordamento de rios.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários