Ministro da Polícia de Madagascar, Serge Gelle, após sobreviver a queda de um helicóptero no Nordeste do país
Reprodução
Ministro da Polícia de Madagascar, Serge Gelle, após sobreviver a queda de um helicóptero no Nordeste do país

O general e ministro da Polícia de  Madagascar, Serge Gelle, foi um dos dois sobreviventes após a queda de seu helicóptero na costa nordeste da ilha africana. Depois do acidente, ele nadou por quase 12 horas até conseguir chegar a terra, informaram autoridades.

Nesta terça-feira, a busca por outros dois passageiros continuou. As causas do acidente ainda não foram apuradas, indicaram a polícia e as autoridades portuárias.

Gelle e um colega chegaram a terra na cidade costeira de Mahambo, separadamente, na manhã desta terça-feira, aparentemente após saltarem da aeronave, de acordo com o chefe da autoridade portuária, Jean Edmond Randrianantenaina.

Em um vídeo postado nas redes sociais, Gelle, de 57 anos, aparece exausto deitado em uma espreguiçadeira, ainda com o uniforme camuflado.

"A hora de morrer ainda não chegou para mim", declarou o general, acrescentando que sentia frio, mas não havia sofrido lesões.

Leia Também

Gelle se tornou ministro em agosto deste ano, como parte de uma reformulação do Gabinete governamental, após três décadas de serviço na polícia.

O helicóptero o transportava junto com outras autoridades para inspecionar o local onde ocorreu um naufrágio na segunda-feira, na costa nordeste do país. Pelo menos 39 pessoas morreram e outras 60 foram declaradas desaparecidas no desastre, de acordo com o último balanço oficial, desta terça-feira.

O chefe da polícia, o general Zafisambatra Ravoavy, disse à AFP que Gelle usou um dos assentos do helicóptero como boia.

"Ele sempre mostrou muita resistência no esporte e a manteve mesmo como ministro, como se tivesse 30 anos", disse, acrescentando: "Ele tem nervos de aço."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários