Mulheres protestam no Afeganistão
EPA
Mulheres protestam no Afeganistão

Neste domingo (21), o Ministério de Promoção da Virtude e Prevenção do Vício enviou às emissoras de televisão afegãs uma série de medidas proibitivas sobre a participação de mulheres em programas de TV. 

Todos os dramas, novelas e programas de entretenimento com mulheres são proibidos, de acordo com as diretrizes do governo que está em vigor há três meses, desde que o grupo assumiu o poder. As novas regras midiáticas se desencontram com as afirmações de respeitar a liberdade de expressão "dentro do marco da lei islâmica."

As emissoras não devem transmitir filmes com atrizes, que os homens devem estar vestidos do pescoço aos joelhos e que as repórteres devem usar o véu islâmico. Na circular oficial do ministério, o pedido era de que não fosse transmitido "conteúdo contrário à lei islâmica ou aos valores afegãos" e "que não promovessem a cultura estrangeira e a imoralidade".

Além disso, o governo determina que as emissoras de TV "evitem mostrar filmes imorais" e "novelas e séries com a participação de mulheres". Também é exigência do Talibã de que as jornalistas mulheres "respeitem o hijab" ao aparecerem na televisão.

Programas com "atores no papel do Profeta (Maomé) ou de seus companheiros" continuam proibidos, assim como aqueles em que os homens estão "expostos de forma indecente", ou seja, mostrando partes descobertas de seus corpos entre o pescoço e os joelhos.

Em setembro deste ano, o governo do Talibã substituiu o Ministério de Assuntos da Mulher pelo Ministério de Promoção da Virtude e Prevenção, que assumiu a sede do antigo no centro de Cabul.

Drop here!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários