Crise: Pais vendem seus bebês para fugir da pobreza alimentar no Afeganistão
Reprodução
Crise: Pais vendem seus bebês para fugir da pobreza alimentar no Afeganistão

Desde que o Talibã  voltou ao poder no  Afeganistão, após a saída das tropas dos Estados Unidos, uma crise humanitária está assolando o país. Segundo estimativas de órgãos internacionais, a ualmente o Afeganistão tem mais de nove milhões de pessoas estão situação de extrema pobreza alimentar.

Por causa da situação de vulnerabilidade e desespero, alguns pais relataram vender seus bêbes mais novos para conseguir dinheiro com o objetivo de comprar comida para sustentar os outros filhos. Segundo divilgou o jornal britânico 'Metro', alguns pais tiveram que vender seus recém-nascidos por 400 libras (aproximadamente R$ 3,075).

O valor seria suficiente para garantir a sobrevivência da família por "mais alguns meses", conforme divulgado pela reportagem. "Estamos morrendo de fome. No momento não temos farinha, nem óleo em casa. Não temos nada", relatou um catador de lixo afegão, que não viu outra saída.

"Minha filha não sabe qual será o seu futuro. Não sei como ela se sentirá a respeito. Mas eu tive que fazer isso", completou. O programa alimentar mundial da ONU divulgou que 22,8 milhões de pessoas, mais da metade da população do Afeganistão, estão enfrentando insegurança alimentar aguda e "marchando para a fome".

Leia Também

O diretor executivo do programa de ONU, David Beasley, afirmou que "crianças vão morrer. As pessoas vão morrer de fome. As coisas vão piorar muito".

"Eu não sei como não tem milhões de pessoas, especialmente crianças, morrendo no ritmo que estamos vivendo com a falta de financiamento e o colapso da economia", completou.

Atualmente, mais de um milhão de crianças afegãs estão em situação de extrema vulnerabilidade social e alimentícia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários