Juliari Batubara, ex-ministro indonésio, após sair do tribunal nesta segunda-feira
RICKY PRAKOSO / STR
Juliari Batubara, ex-ministro indonésio, após sair do tribunal nesta segunda-feira

O ex-ministro dos Assuntos Sociais da Indonésia Juliari Batubara foi sentenciado a 12 anos de prisão por se envolver em um escândalo multimilionário de corrupção ligado à pandemia de Covid-19 .

Um juiz do caso afirmou que ele foi "culpado de maneira convincente de corrupção" após receber 32,4 bilhões de rúpias (cerca de R$12,1 milhões) em  propinas relacionadas à aquisição de mercadorias destinadas a pacotes de assistência social contra a Covid-19.

O político também foi multado em 500 milhões de rúpias (mais de R$186,7 mil) e condenado a devolver 14,5 bilhões de rúpias (R$ 5,39 milhões) aos fundos desviados. A quantia teria sido usada para despesas pessoais. Além disso, os juízes também determinaram que Batubara seja banido do serviço público por quatro anos após cumprir a pena.

O réu negou a acusação e seu advogado, Maqdir Ismail, disse que a sentença é muito dura e que avaliavam a possibilidade de recorrer.

Investigação

Batubara foi apontado como suspeito de corrupção ainda em dezembro, junto com outras quatro pessoas. Na época, a comissão anticorrupção da Indonésia encontrou mais de R$ 5,39 milhões em espécie escondidos em malas e outros lugares, no dia anterior ao ex-ministro de entregar.

— Com informações de Reuters

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários