Ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias
Pedro França/Agência Senado
Ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias

Nesta sexta-feira (23), a Procuradoria da República do Distrito Federal abriu um inquérito para investigar o suposto pedido de propina de US$ 1 por dose na negociação da compra de 400 milhões de doses da vacina Astrazeneca .

Os procuradores, de acordo com o Ministério Público Federal, irão apurar indícios de improbidade administrativa.

O caso veio à tona após uma denúncia do policial militar Luiz Paulo Dominguetti ser publicada no jornal Folha de S. Paulo . O cabo da PM afirmou ter recebido pedido de propina do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, para que a compra dos imunizantes pela pasta fosse concluída.

Dominguetti, que afirmou ter atuado como representante da empresa Davati Medical Supply, disse que a proposta teria sido feita em um jantar em Brasília, em fevereiro deste ano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários