Policiais cobravam para liberar mercadoria contrabandeada
Pxfuel
Policiais cobravam para liberar mercadoria contrabandeada

Trinta policiais militares foram presos no Paraná por suspeita de ajudar contrabandistas vindos do país com itens como perfumes, eletrônicos, armas e drogas. Áudios obtidos pelo Ministério Público Estadual e pela Corregedoria da PM mostram que havia um esquema de cobrança de propinas para a liberação de cargas e desvio de mercadoria.

O capitão Rodrigo dos Santos Pereira, comandante da quarta companhia da Polícia Rodoviária do Paraná, foi preso na ação e, segundo as investigações, ele recebia pagamentos mensais para encobrir o esquema e ajustar a escala dos patrulheiros no posto policial.

De acordo com as investigações, os policiais preenchiam os boletins de ocorrência das apreensões de forma incompleta e com informações imprecisas para não levantar suspeitas. Apenas uma parte do que era apreendido era apresentada à Receita Federal. Além disso, dois  policiais chegaram a abrir uma loja para vender os eletrônicos desviados, mas a maioria era repassada a comerciantes da região por preços mais baratos que o do mercado.

A cobrança da propina era feita dependendo do tamanho do veículo e do que era transportado. Em uma das gravações obtidas, os policiais pediram R$ 200 mil reais para liberação de uma carga de cigarros e o acerto ficou em R$ 150 mil, com a garantia de escolta da carga com as próprias viaturas da polícia.

A suspeita é que os policiais envolvidos no esquema de corrupção tenham faturado mais de R$ 10 milhões com propinas e venda de mercadorias.

— Com informações do programa Fantástico, da TV Globo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários