Ahmad Massou, líder da resistência do Vale do Panjshir contra o Talibã
Reprodução
Ahmad Massou, líder da resistência do Vale do Panjshir contra o Talibã

Das 34 províncias do Afeganistão, apenas o Vale do Panjshir não está sob domínio do grupo extremista Talibã . O local montanhoso, situado a 120 km da capital Cabul, é de difícil acesso e nunca foi conquistado nem pelos soviéticos, nem pelo Talibã.

No vale estão três líderes da resistência à tomada de poder pelos extremistas: Ahmad Massoud, 32 anos, filho do comandante Massoud; Amrullah Saleh, vice-presidente do país e que, após a fuga de Ashraf Ghani, afirma ser o "legítimo presidente interino" do Afeganistão; e Bismillah Mohammadi, ministro da Defesa do governo deposto.

Saleh disse, na última terça-feira (17), que "em hipótese alguma se curvaria aos "terroristas do Talibã", e convocou afegãos para se juntarem "à resistência".

No jornal Washington Post, Massoud filho escreveu que "está pronto para seguir os passos do pai" e pediu ajuda em armas e munições para ir à guerra contra os extremistas.

Você viu?

"Escrevo do Vale do Panjshir hoje, pronto para seguir os passos de meu pai, com lutadores mujahidins que estão preparados para enfrentar mais uma vez o Talibã", disse.

"O Talibã não é um problema apenas para o povo afegão. Sob o controle do Talibã, o Afeganistão sem dúvidas se tornará o marco zero do terrosismo islâmico radical (...) Ataques contra as democracias serão tramadas aqui mais uma vez", escreveu o filho de Ahmad Shah Massoud, herói da resistência anti-soviética no Afeganistão.

O resistente disse, ainda, que se o Talibã permanecer no poder de forma duradoura, haverá grande fluxo de pessoas em direção a Panjshir. Segundo ele, a província está cercada pelos terroristas e pode ser alvo de bloqueios a fim de impedir o abastecimento do grupo

"O espaço aéreo está aberto, portanto, é possível que aviões de países vizinhos entreguem ajuda. continuamos com muita esperança, mas não podemos fazer isso sozinhos. Presisamos da ajuda e do apoio de outros países", pede Massoud.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários