A ativista educacional Malala Yousafzai
Reprodução/Twitter
A ativista educacional Malala Yousafzai



Em meio ao avanço do Talibã no Afeganistão, a ativista educacional Malala Yousafzai, ganhadora do Prêmio Nobel da Paz em 2014, pronunciou-se nas redes sociais, mostrando preocupação com as minorias que vivem no país.

"Assistimos em completo choque enquanto o Talibã assume o controle do Afeganistão. Estou profundamente preocupada com mulheres, minorias e defensores dos direitos humanos. Poderes globais, regionais e locais devem pedir um cessar-fogo imediato, fornecer ajuda humanitária urgente e proteger refugiados e civis", escreveu Malala em seu Twitter.


Você viu?

A própria ativista já foi vítima do Talibã por defender a educação das mulheres paquistanesas. Em 2013, ela foi baleada na cabeça por integrantes do grupo a caminho da escola. Após várias cirurgias, ela se recuperou e intensificou seu ativismo pelo mundo.

Entenda o avanço do Talibã no Afeganistão

No último dia 9, membros do grupo extremista Talibã conquistaram três capitais de províncias do Afeganistão em apenas 24 horas. Caíram sob seu controle a cidade de Kunduz e de Sar-e-Paul, ambas com províncias homônimas, e de Taloqan, capital de Takhar.

Já neste domingo (15), o presidente do Afeganistão, Asraf Ghani, teria deixado o país , enquanto o Talibã tomava a capital Cabul.  Norte-americanos têm deixado a embaixada de helicóptero.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários