Governador de Nova York renuncia ao cargo após denúncias de assédio sexual
Foto: Reprodução/Internet
Governador de Nova York renuncia ao cargo após denúncias de assédio sexual

Andrew Cuomo, governador de Nova York, anunciou que irá renunciar ao cargo após a Procuradora-Geral do Estado, Letitia James, apresentar um relatório em que atesta as denúncias de escândalo sexual cometidas pelo democrata . Importantes personalidades do partido pediram para que o político renunciasse, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. As informações são do site NBC News.

"Dadas as circunstâncias, a melhor maneira de ajudar agora é me afastar e deixar o governo voltar ao governo e, portanto, é isso que farei, porque trabalho para você e faço a coisa certa, está fazendo a coisa certa para você", declarou Cuomo em seu comunicado de renúncia.

Nova York terá agora sua primeira governadora do estado. Isso porque a tenente Kathy Hochul, vice-governadora e membro do partido democrata, assumirá as funções executivas e cumprirá o restante do mandato.

"É uma questão de vida ou morte. As operações do governo e o desperdício de energia na distração é a última coisa que o governo deveria sofrer. Eu não posso ser esta causa.Eu amo Nova York e amo vocês. Tudo o que já fiz foi motivado por esse amor e eu nunca gostaria de ser inútil de forma alguma", ressaltou Andrew.

Você viu?

O agora ex-governador enfrentava um processo de impeachment, o qual já havia declarado que não tinha condições de se defender. Sua saída do comando de um dos principais estados norte-americanos terá a duração de 14 dias, para que a transição de mandato seja realizada por completo.


Andrew também pediu desculpas as suas três filhas: "Seu pai cometeu erros. E ele se desculpou, e aprendeu com isso e é disso que se trata a vida. Eu quero que eles saibam do fundo do meu coração que eu nunca fiz e nunca desrespeitei intencionalmente uma mulher, trataria qualquer mulher de maneira diferente do que eu gostaria que fossem tratadas e isso é honesto de Deus verdade."

Cuomo é acusado de assediar sexualmente 11 mulheres - nove das quais eram funcionárias do Estado. Algumas foram apalpadas e tocadas em locais íntimos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários