Protestos
Banco de imagens/Pixabay
Protestos

Marchas anti-lockdown eclodiram em toda a Austrália com dezenas de milhares de manifestantes sem máscara nas ruas de Melbourne e Sydney. Em meio a temores de que as manifestações pudessem funcionar como super-propagação de Covid-19, a polícia passou a reprimir os protestos.

Os protestos são uma resposta às novas medidas de restrição, consideradas muito duras, com bloqueios em New South Wales, Victoria e ao sul da Australia. Mais da metade dos 25 milhões de habitantes do país devem ficar em casa, pelas novas regras, devido a um surto que teve início em Sydnel, com 176 novos casos de Covid-19 no último sábado. Os manifestantes reclamam da rigidez das restrições.

Multidões frenéticas gritando “liberdade” e slogans de conspiração anti-vacinas enxamearam o centro da cidade de Haymarket desde o meio-dia deste sábado, 24, momentos depois que o chefe de saúde local Jeremy McAnulty declarou a área um hotspot viral.

Segundo a polícia, mais de 60 pessoas foram detidas depois de lançarem objetos contra os agentes de segurança. Teve manifestante até dando socos em um cavalo da frota.

O chefe de saúde do estado, Brett Sutton, atacou os manifestantes, dizendo que as manifestações não iriam libertar os australianos de Covid-19 e alertou que a pandemia está longe de acabar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários