Mexilhões e mariscos cozinhados devido ao calor do Canadá
Reprodução
Mexilhões e mariscos cozinhados devido ao calor do Canadá

A onda de calor sem precedentes que atingiu na última semana a Colúmbia Britânica, no Canadá,  matou diversos animais marinhos como mexilhões e mariscos nas praias do Oeste do país. Incontáveis mexilhões mortos e apodrecendo em suas conchas foram encontrados na praia de Kitsalano, próximo de Vancouver, por Christopher Harley, um professor de zoologia da Universidade de British Columbia.

“Pude sentir o cheiro daquela praia antes de chegar, porque já havia muitos animais mortos do dia anterior, que não foi o mais quente dos três [dias]. Comecei a dar uma olhada apenas na minha praia local e pensei: 'Oh, isso, isso não pode ser bom", disse à CNN .

Quando os animais foram encontrados, as temperaturas em Vancouver haviam chegado a 38,6°C. Segundo o professor Harley, os mexilhões geralmente não conseguem sobreviver a temperaturas acima de 37°C por muito tempo.

Segundo cientistas, a onda de calor inédita na Colúmbia Britânica e no noroeste do Pacífico nos Estados Unidos tem relação com as mudanças climáticas. Segundo eles, isso pode se tornar cada vez mais frequente e intenso.

"Vimos recordes de calor no fim de semana apenas para serem quebrados novamente no dia seguinte", disse à CNN Kristina Dahl, cientista climática sênior da Union of Concerned Scientists. "Particularmente para uma parte do país onde esse tipo de calor não acontecem com muita frequência", continua.

Segundo Christopher  Harley, o calor pode ter matado até um bilhão de mexilhões e outras criaturas marinhas no Mar Salish, que inclui o Estreito da Geórgia, o Estreito de Puget e o Estreito de Juan de Fuca.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários