Cigarra
Banco de Imagens/Pexels
Cigarra

Em alguns dias, trilhões de cigarras, insetos pretos de olhos vermelhos, devem passar por 15 regiões dos Estados Unidos , incluindo Indiana, Geórgia, Nova Iorque, Tennessee e Carolina do Nortes. De acordo com cientistas, são as cigarras da Ninhada X (10, em numeral romano), que vão emergir do subsolo após 17 anos. As informações são da agência de notícias americana Associated Press e do portal UOL.

Os cientistas defendem que, apesar da poluição, das mudanças climáticas e da perda dramática da biodiversidade, a chegada das cigarras aponta que algo continua funcionando bem na natureza, que as florestas estão em boa forma e tudo ainda é como deveria ser.

"Você tem uma criatura que passa 17 anos isolada no subsolo sugando a seiva da planta. No 17º ano, esses adolescentes saem da terra aos bilhões, senão trilhões. Uma vez nas copas das árvores, tudo vai ser sobre romance. São apenas os machos que cantam. Se as fêmeas gostarem, elas vão bater as asas. Eles vão fazer sexo na copa das árvores. Então, ela vai se mudar para os pequenos galhos e colocar seus ovos. As cigarras vão cair e, basicamente, fertilizar as próprias plantas das quais foram gerados. Seis semanas depois, as minúsculas ninfas vão cair 25 metros do topo das árvores, quicar duas vezes, se enterrar no solo e voltar ao subsolo por mais 17 anos", explica o entomologista, especialista em insetos, Michael Raupp.

A América é o único lugar no mundo que tem cigarras periódicas que permanecem no subsolo por 13 ou 17 anos. A chegada deles tem sido antecipada em algumas semanas por causa da mudança climática.

"Os insetos só surgem em grande número quando a temperatura do solo chega a 17,7ºC. Isso está acontecendo no início do calendário nos últimos anos por causa da mudança climática", afirma o especialista Gene Kritsky. Até 1950, o surgimento desses insetos ocorria apenas no final de maio.

Apesar das cigarras já começarem a aparecer em Maryland e Ohio, os cientistas detectam que a temperatura do solo ainda está em torno de 15,5ºC, o que indicaria que a maioria dos insetos só deve sair do subsolo em alguns dias e, no máximo, em algumas semanas.

Segundo a entomologista May Berenbaum, não há motivos para ter medo das cigarras, porque elas não são como o mosquito, capaz de transmitir doenças como malária, dengue e outras. "Eu acho que é o fato de que elas são um inconveniente [sobre o barulho que fazem]. Além disso, quando morrem em massa, elas cheiram mal. Elas realmente perturbam o nosso senso de ordem", comentou Berenbaum sobre o medo da população.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários