Publicação provocou a ira de diversas pessoas na rede social
Reprodução/Twitter
Publicação provocou a ira de diversas pessoas na rede social

Uma infeliz tentativa de 'brincadeira' acabou gerando revolta na China e forçou o Partido Comunista a retirar do ar uma publicação feita no perfil de um de seus órgãos oficias na rede social Sina Wiebo, equivalente chinês ao Twitter. A postagem, da Comissão Central de Política e Assuntos Jurídicos, usava imagem de um lançamento de um foguete chinês ao lado de uma pira funerária indiana e comparava o uso do fogo nos dois países.

Segundo informações do jornal norte-americano New York Post, a publicação gerou revolta por conta do momento vivido pela Índia , que acompanha o colapso de sua rede de saúde em meio ao aumento dos números de casos confirmados e mortes causadas pela Covid-19 e rapidamente se tornou viral.

"Não acho que seja aceitável que a conta oficial de um órgão do Partido Comunista faça publicações brincando com temas tão sensíveis", afirmou Hu Xijin, editor-chefe de um dos jornais apoiados pelo partido chinês. "O perfil deveria mostrar simpatia e elevar a bandeira humanitária, melhorando assim a imagem da sociedade chinesa perante outras nações".

Questionado sobre o episódio, o ministro das Relações Exteriores da China tentou minimizar o ocorrido. Em entrevista à Blommberg, ele disse esperar que a opinião pública dê maior atenção ao que o governo chinês vem fazendo de positivo para ajudar a Índia no combate à pandemia.

Apesar da tentativa de 'desvio de foco', a publicação ocorreu no pior momento possível: nesta semana, a Índia ultrapassou o México na lista dos países mais atingidos pela Covid-19, somando agora mais de 218 mil mortes, ficando atrás apenas de EUA e Brasil, além de quase 20 milhões de casos confirmados, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários