Imagens da câmera acoplada no uniforme do policial mostram o momento dos disparos
Reprodução
Imagens da câmera acoplada no uniforme do policial mostram o momento dos disparos

Nesta quarta-feira (21), detalhes sobre a morte da jovem Ma'Khia Bryant , de 16 anos, foram divulgados após a polícia de Columbus, localizada no estado norte-americano de Ohio, tornar públicas as imagens da câmera corporal do policial responsável pelos disparos que a atingiram.

Nas imagens, que começam ainda dentro da viatura, é possível acompanhar a chegada do agente ao local do incidente após uma denúncia sobre uma briga.  Ma'Khia aparece no vídeo poucos segundos depois, já envolvida em um confronto com outra mulher, que não foi identificada. Segundo os agentes envolvidos, ela portava uma faca e não atendeu às ordens para que parasse. Inclusive, é possível ouvir o policial que realizou os disparos pedir mais de uma vez para que ela deitasse no chão.

O episódio ocorreu no mesmo dia em que um tribunal de Minneapolis considerou o e x-policial branco Derek Chauvin culpado pela morte de George Floyd, em maio do ano passado, um caso que serviu de estopim para uma das maiores ondas de protestos contra o racismo na história dos EUA.

Ao comentar o caso, o prefeito de Columbus , Andrew Ginther, afirmou que este foi “um dia trágico” na cidade, e que a situação é “horrível e devastadora”. Ele também declarou que a decisão de tornar públicas as imagens a câmera do policial servem como forma de dar transparência sobre os fatos.

Durante entrevista coletiva, o chefe interino de polícia , Michael Woods, afirmou que a polícia tem autorização para usar força letal como forma de autoproteção e para preservar a vida de terceiros. E completou pontuando que apenas uma investigação completa poderá determinar se as ações do policial, que não teve o nome divulgado, foram justificadas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários