Emmanuel Macron%2C presidente da França
Remi Jouan/Creative Commons
Emmanuel Macron, presidente da França

O presidente da  FrançaEmmanuel Macron , afirmou nesta terça-feira (12) que "continuar dependendo da soja brasileira é endossar o desmatamento da Amazônia " e sugeriu que os demais países europeus também deixassem de importar o produto brasileiro.

"Somos coerentes com nossas ambições ecológicas. Lutamos para produzir soja na Europa", disse Macron em publicação feita nas redes sociais.

"Quando importamos a soja produzida a um ritmo rápido a partir da floresta destruída no Brasil, nós não somos coerentes", afirmou. "Nós precisamos da soja brasileira para viver? Então nós vamos produzir soja europeia ou equivalente", completou.

Apesar da crítica, o presidente francês não apresentou dados que corroborem com suas declarações.

Macron tem dado declarações públicas de descontentamento com a política ambiental brasileira desde 2019, quando as imagens das queimadas na Amazônia correram o mundo e aumentaram a pressão sobre o governo do Brasil. A União Europeia negocia um acordo comercial com o Mercosul e a principal é que esse descontentamento pode afetar essas negociações.

No auge da crise ambiental na região amazônica, Macron se desentendeu com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os dois trocaram acusações públicas.

O francês chamou as queimadas que ocorriam no país de "crise global" e disse que os países integrantes do G7 deveriam debater, com urgência, a questão.

Em resposta, o Bolsonaro afirmou que o posicionamento de Macron evocava "mentalidade colonialista descabida no século 21".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários