Donald Trump discursando
Gage Skidmore/Creative Commons
Presidente dos EUA, Donald Trump

Nesta segunda-feira (11), as lideranças democratas na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos confirmaram que pretendem votar na quarta-feira (13) um segundo pedido de impeachment contra o presidente  Donald Trump . As informações são do portal UOL .

Caso o pedido seja confirmado, o fato será inédito na democracia norte-americana, que nunca teve um presidente com dois processos de impeachment.

O segundo pedido foi motivado pela invasão ao  Capitólio  pelos apoiadores de Trump na última quarta-feira (06) . Segundo os democratas, o presidente deve ser responsabilizado pelo incidente, que terminou com cinco pessoas mortas, entre elas um policial que fazia a segurança do Congresso.

Horas antes da invasão,  Donald Trump discursou para centenas de pessoas em frente à Casa Branca e convocou o público para protestar contra o resultado das eleições. Trump afirma que Biden foi eleito por fraudes eleitorais, mas, até o momento, não conseguiu provar sua fala.

O novo pedido de impeachment foi motivado pelo argumento de que Trump fez "incitação à insurreição", justamente pela fala do republicano durante o comício que convocou os apoiadores a protestarem em frente ao Capitólio.

De acordo com os democratas, o pedido teria o aval de pouco mais de 210 deputados da Câmara, o que daria uma maioria para a sua aprovação. Além disso, segundo a mídia americana, os republicanos consideram votar a favor do impeachment pela primeira vez.

Pedido anterior

Em fevereiro do ano passado, após um pedido de impeachment ser aprovado pela Câmara, Trump foi salvo pelo Senado, onde a maioria ainda é republicana. 

Segundo a porta-voz de Nancy Pelosi, presidente da Câmara, a última chance  de Trump para evitar este novo pedido para que ele deixe o cargo, é ser removido pelo próprio vice-presidente Mike Pence, que poderia invocar a 25ª Emenda à Constituição americana. Trump poderia ser destituído do cargo, caso seja considerado inapto pela maioria do gabinete.


De acordo com o UOL, é esperado que Pence decida amanhã se tomará essa decisão ou não. Caso ele consiga a maioria no gabinete, o Congresso americano ainda teria que aprovar a saída de Trump por maioria de dois terços, tanto na Câmara quanto no Senado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários