Embora tenham tentado impedir, o judeu conseguiu colocar fogo na igreja. No entanto, os palestinos conseguiram o segurar antes da polícia chegar
Cullan Smith / Unsplash
Embora tenham tentado impedir, o judeu conseguiu colocar fogo na igreja. No entanto, os palestinos conseguiram o segurar antes da polícia chegar

Um homem judeu foi preso nesta sexta-feira (04) após tentar atear fogo na parte interna da Igreja de Todas as Nações, também conhecida como Igreja da Agonia, em Israel. A informação foi confirmada pelo porta-voz da entidade Ordinários Católicos da Terra Santa, Wadie Abunassar.   

"Agradecemos ao Senhor que o fogo foi apagado rapidamente e que os danos foram muito pequenos", disse ainda Abunassar. A polícia confirmou a prisão do autor da ação, mas não deu detalhes sobre a identidade do homem.   

Em entrevista à ANSA, o custódio da Terra Santa, padre Francesco Patton, disse que acredita que o responsável pelo ato "só quer ter projeção" e que agora a questão é "um caso de polícia".    

"A grande maioria das pessoas não acorda de manhã para por fogo nas igrejas. São gestos que são cometidos, mas não quero dar muita amplitude para ele porque é por isso que eles fazem essas coisas", disse Patton descartando que existam problemas de segurança nos locais considerados sagrados pelos cristãos em Israel .   

Segundo a agência de notícias palestina Wafa, o homem fingiu ser um visitante e foi flagrado por algumas pessoas jogando um líquido inflamável. Apesar de tentarem impedir, ele conseguiu atear fogo, mas não fugiu porque os palestinos o seguraram até a chegada da polícia e também conseguiram apagar as chamas.   

A igreja é o segundo local da crença cristã mais visitado no país, atrás apenas do Santo Sepulcro, e está localizada no Monte das Oliveiras, próxima ao jardim de Getsêmani. Ela foi erguida em um ponto em que a tradição diz que Jesus teria rezado antes de sua prisão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários