James Aspell é o proprietário do bar 400 Rabbits.
Reprodução/Facebook
James Aspell é o proprietário do bar 400 Rabbits.

No Reino Unido , o governo decretou um segundo lockdown em decorrência do aumento de casos de infecções pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Para não precisar encerrar temporariamente as atividades, o dono de um bar em Nottingham tenta classificar o comércio como “religioso”. As informações foram dadas pelo UOL .

James Aspell é o proprietário do bar 400 Rabbits. Em entrevista ao canal FOX News, ele disse que a ideia é conscientizar as pessoas sobre as situações dos bares na pandemia.

Aspell observa que estabelecimentos como um mercado de itens para as festas natalinas estão abertos, enquanto bares tiveram que fechar durante o confinamento .

A cidade de Nottingham  é classificada como “nível 3”, considerando que há um risco “muito elevado” de contaminação por Covid-19.

Você viu?

"O governo disse que deveríamos nos adaptar e, por isso, enviamos um pedido de registro do 400 Rabbits como local de culto , o que nos permitiria continuar abertos em todas as camadas", explicou o homem.

Para reforçar a reivindicação, a página do bar no Facebook atualizou o nome do comércio para “Church of the Four Hundred Rabbits”. Traduzindo para o português, significa “Igreja dos Quatrocentos Coelhos”.

With places of worship allowed to open in all tiers we thought fuck it lets start a religion! Can't be that hard can it!...

Publicado por The Church of the Four Hundred Rabbits em  Sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Em um post, Aspell mostrou que enviou um pedido para que o local seja registrado como  igreja .

“Como locais de cultos estão autorizados a abrir em todos os níveis, pensamos: vamos criar uma religião ”, relatou na rede social.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários