Americanos votando presencialmente nas cédulas que decidirão o próximo presidente do país
Reprodução: iG Minas Gerais
Americanos votando presencialmente nas cédulas que decidirão o próximo presidente do país

A missão eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA) divulgou nesta sexta (6) seu relatório preliminar sobre as eleições presidenciais dos Estados Unidos , onde é dito que não foram encontrados " nenhuma irregularidade " durante o pleito.

Apesar de garantir que não houveram irregularidades, a entidade não se opôs ao fato de candidatos contestarem os resultados, como Donald Trump fez fazendo, ao exigir que estados parem com a contagem de votos:

"Embora a Missão da OEA não tenha observado diretamente nenhuma irregularidade grave que ponha em causa os resultados até agora, (nós) apoiamos o direito de todos os partidos concorrentes em uma eleição de buscarem reparação perante as autoridades judiciárias competentes quando acreditarem que foram injustiçados", é dito no comunicado.

Contudo, de forma indireta, criticou Trump pela forma que vem reagindo conforme os resultados saem e a vantagem de seu adversário, Joe Biden, aumenta:

"É crítico no entanto, que os candidatos ajam com responsabilidade, apresentando e argumentando reivindicações legítimas perante os tribunais, não com especulação infundada ou prejudicial na mídia", pede a organização.



    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários