Protesto com faixa pedindo recontagem de votos
Reprodução/CNN Brasil
Contagem dos votos na Filadélfia, no estado da Pensilvânia, chegou a ser suspensa

Um grupo de manifestantes pró-Trump protestam na Filadélfia , no estado da Pensilvânia , para que os aliados do presidente possam acompanhar a contagem dos votos. O local é um dos pontos onde o democrata Joe Biden tem ampla vantagem em relação ao republicano. A margem é tão grande que pode ajudar Biden a conquistar a Pensilvânia e se consagrar como presidente eleito.

Durante toda esta quinta-feira (5), Donald Trump deu declarações de que entraria na Justiça em vários estados para contestar a vantagem de Biden. Entre os lugares que tiveram judicialização estiveram o Michigan e Geórgia, onde o presidente pediu recontagem. A Justiça eleitoral americana, porém, recusou esses dois pedidos.

Aliados de Trump entraram com vários processos na Pensilvânia, alegando muitos tipos de irregularidades eleitorais. Entre os apontamentos estavam a proibição da supervisão da contagem dos votos e a exigência de que as pessoas que votaram pelo correio apresentassem suas identidades, além de uma tentativa de invalidar votos não-presenciais.

Ainda hoje no Twitter, o  presidente escreveu em tom de ordem que as contagens deveriam parar e chegou a comemorar antecipadamente que ele tinha vencido na Pensilvânia. "Grande vitória judicial na Pensilvânia", escreveu.

Na quarta (4), Trump também afirmou que as vitórias que ele estava registrando nos estados tradicionalmente democratas desapareceram "magicamente", sugerindo uma fraude no processo eleitoral americano.

Isso ocorreu, no entanto, por conta dos votos pelo correio. A modalidade foi mais utilizada neste ano por conta da pandemia da Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Eleitores de Trump compareceram em maior parte para votar presencialmente, enquanto o eleitorado de Biden preferiu votar majoritariamente de forma não-presencial.

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

      Mostrar mais