Imagem de satélite do Tufão Goni
Foto: Reprodução/Google
Imagem de satélite do Tufão Goni


O governo das Filipinas aguarda um novo furacão que pode chegar ao país neste domingo (1°). Por causa do histórico de tragédias, quase 1 milhão de pessoas já saíram de suas casas na ilha de Luzon, a mais importante do país.

O tufão foi batizado de Goni e deve levar ventos violentos e chuvas fortes ao país, de acordo com as autoridades locais. Especialistas destacam que será a tempestade mais violenta desde 2013, quando um furacão matou 6.300 pessoas nas Filipinas.

O governo também já posicionou equipamentos para lidar com o resultado do furacão e as operações portuárias foram interrompidas. Pescadores foram proibidos de ir ao mar e as empresas aéreas cancelaram voos.

"Estamos em tempos difíceis por causa da Covid-19, e daí aparece um outro desastre", disse o senador Christopher Go, um conselheiro do presidente Rodrigo Duterte.

A "evacuação preventiva" está em andamento, disse Ricardo Jalad, diretor executivo da agência de monitoramento de risco de desastres das Filipinas, em uma entrevista coletiva no hoje (31).

Na capital, Manila, mil pacientes com a Covid-19, que estão em tendas, deverão ser transferidos para hotéis e hospitais. As Filipinas registraram mais 380 mil casos do novo coronavírus e 7,2 mil mortes.

    Veja Também

      Mostrar mais