Brasileiros organizam e participam de festas clandestinas nos Estados Unidos
Reprodução
Brasileiros organizam e participam de festas clandestinas nos Estados Unidos

Brasileiros que residem em Bostonnos Estados Unidos estão sendo denunciados por organizar e divulgar festas clandestinas na cidade, que atualmente está classificada como "zona vermelha", por conta da alta de casos do novo coronavírus (Sars-Cov-2). As informações são da BBC News.

Estes encontros ganharam atenção de noticiários locais, que classificaram os eventos como " superdisseminadores " de Covid-19 . Pela repercussão, o assunto virou tema nos gabinetes de prefeito e deixou a polícia local em alerta, tanto que dois brasileiros que participaram das festas já foram presos desde o mês passado.

Segundo os organizadores, estes eventos chegam a reunir até três mil pessoas, a maioria delas jovens, que todavia não usam máscaras ou mantem distanciamento social.

"A preocupação é a aglomeração de pessoas sem máscaras e o fato de as pessoas estarem se comportando como se tudo estivesse normal. Estamos em meio a uma pandemia e a cidade de Everett é a quarta com mais contaminações no Estado", crítica a vereadora Stephanie Martins para a BBC, que tem dupla cidadania, brasileira e americana.

A polícia de Westborough , cidade próxima a Boston, que também fica no estado de Massachusetts, informou que tem recebido inúmeras denúncias no perído entre 1h e 3h da manhã de música alta e aglomerações. Os eventos reunem mais de 100 pessoas e são conhecidos como 'Car Meetings'. Segundo a reportagem, pelo menos 3 grupos de produtores brasileiros organizam eventos naquela região.

Todos esses eventos são organizados em grupos privados no Facebook e no WhatsApp. " O Coronavírus nunca me afastou ", é dito em dos convites divulgados nos grupos. Um dos mais conhecidos se chama "Baile do Monstro", que reúne os frequentadores em estacionamentos.

Na cidade de Everett (6 km de Boston), um jornal local noticiou as festas brasileiras com o título " Um desrespeito ".

"as festas são principalmente destinadas à comunidade brasileira na região da grande Boston" e relembra que a cidade está classificada como "zona vermelha, o que não permite que os comércios e organizações da cidade possam evoluir para o estágio de reabertura", é dito na reportagem principal da publicação.

"Que vergonha. É por isso que brasileiro tem estigma no exterior", indaga uma moradora da área. Por outro lado, há quem defenda a realização:

"As festas dos hispânicos estão sempre lotadas e ninguém fala nada. Não dá para controlar o número de pessoas em evento ao ar livre, a festa é do povo", questiona um mineiro em uma publicação que denunciava os eventos.

Escolas permanecem fechadas e parques foram fechados novamente por conta da alta de infecções pelo novo coronavírus.

Em Boston , capital do estado e cidade mais populosa de Massachusetts, com 694 mil habitantes, já registrou quase 19 mil casos e 771 óbitos em decorrência da Covid-19.




    Leia tudo sobre:

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários