Presidente Donald Trump
Isac Nóbrega/PR
Presidente Donald Trump testou positivo para a Covid-19

O presidente dos Estados Unidos , Donald Trump , pode ter alta já nesta segunda-feira (4) caso o quadro clínico dele melhore. O anúncio foi feito em entrevista coletiva pela equipe de médicos que cuida do presidente. Segundo os médicos, Trump não apresentou mais falta de ar nem febre, mas teve um pouco de fadiga. "Continua melhorando", afirmou um deles.

De acordo com Sean Conley, o médico que é o principal porta-voz do estado de saúde de Trump, ele teve duas quedas de saturação de oxigênio antes. A saturação, no entanto, foi controlada depois de cerca de uma hora. "Queremos dar alta o quanto antes for possível."

Trump chegou a tomar dexametasona, medicamento que auxilia pacientes melhorar da perda de oxigênio. O remédio só é recomendado para pacientes em estados mais graves, já que ele deixa a pessoa mais vulnerável e com menos resposta ao coronavírus.

Em vídeo publicado ontem, Trump disse estar se sentindo "muito melhor" , mas que os "próximos dias serão o verdadeiro teste". Em um boletim divulgado no fim do dia, o médico de Trump afirmou que ele não estava fora de perigo, mas que "a equipe permanece cautelosamente otimista".

"Eu vim para cá, não estava me sentindo tão bem. Eu me sinto muito melhor agora, estamos trabalhando duro para eu me recuperar completamente – tenho que estar de volta porque ainda temos que fazer com que os EUA sejam grandes novamente", declarou o presidente.

Em entrevista coletiva mais cedo, a equipe médica afirmou que ainda não havia previsão de alta para o presidente, apesar de ele estar se sentindo bem. 

No entanto, nos bastidores, o chefe de gabinete do mandatário, Mark Meadows, disse a repórteres que os sinais vitais de Trump nas últimas 24 horas eram "preocupantes" e os próximos dois dias seriam "críticos".

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

      Mostrar mais