Teste
Divulgação
Durante comício, Trump chegou a criticar carga de testes realizadas no país

No final do mês de junho, quando realizou o primeiro comício de sua campanha de reeleição, o presidente Donald Trump criticou o alto número de testes realizados nos EUA para a identificação de casos da Covid-19 . Na ocasião, ele chegou a afirmar que a testagem seria a culpada pela quantidade de infectados no país. Agora, uma pesquisa mostra que a maioria dos republicanos, mesmo partido do líder norte-americano, concorda com a análise.

Segundo informações de um levantamento feito pela Pew Research Center, 62% dos entrevistados que se declararam apoiadores do partido Republicano disseram que a alta de casos do novo coronavírus (Sars-Cov-2) foi causada pelo aumento da testagem na população. Entre os democratas, a análise de 80% deles é de que mais infecções levam a um maior número de casos, e não o aumento dos testes.

A pesquisa revelou também que a avaliação positiva sobre a testagem , e não contrária a ela, independe de nível de escolaridade - com 71% dos bacharéis e pós-graduados afirmando isso, bem como 54% do grupo com menor escolaridade - ou etnia. Neste segundo grupo, a maioria dos brancos, negros, hispânicos e asiáticos relacionaram o total de casos com a expansão da doença.

A análise ocorre no momento em que os EUA se aproximam da marca de 5,5 milhões de casos confirmados desde o início da pandemia da Covid-19. No momento, segundo dados coletados pela Universidade Johns Hopkins, o país soma 5.444.554 de infecções e 170.564 mortes, o que garante a primeira posição nos dois rankings entre todos os países.

    Veja Também

      Mostrar mais