Presidente da Venezuela
Reprodução/Twitter @NicolasMaduro
Presidente venezuelano Nicolás Maduro


Nesta Quinta-feira ,os britânicos deram uma duro golpe na Venezuela através de seu Tribunal Superior. O resultado aponta o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, e não o governo do presidente Nicolás Maduro, como verdadeiro representante que pode acessar as 31 toneladas de ouro, onde supera o valor de 1 milhão de dólares em depósito no Banco da Inglaterra.

O Banco Central da Venezuela (BCV), presidido por Calixto Ortega, já se pronunciou através de sua conta no Twitter que "apelará imediatamente" da "decisão absurda e incomum de um tribunal inglês" que julga penalizar os venezuelanos.

Segundo a vice-presidenta venezuelana Delcy Rodríguez, "cada minuto e hora que passam significa pessoas que podem perder a vida devido ao vírus, e a Venezuela exige seus recursos".

Esta decisão aclara que segundo o juiz Nigel Teare, Guaidó é "inequivocamente" o "presidente constitucional interino" do país sul-americano que pode gestionar essas reservas. A decisão ocorreu pela disputa sobre esses recursos, depois que o Banco Central da Venezuela entrou com uma ação contra o Banco da Inglaterra em 14 de maio, para acessar e vender os lingotes venezuelanos , tentando transferir os recursos para o Programa das Nações Unidas com objetivo de adquirem alimentos e medicamentos necessários para o país caribenho para enfrentar à pandemia.


    Veja Também

      Mostrar mais