Os ministros do Interior da União Europeia chegaram a um acordo, nesta sexta-feira (05), para estender o fechamento das fronteiras externas do bloco até o dia 1º de julho.

Leia também: Impedida de viajar durante pandemia, mulher recria "embarque fake"; veja vídeo

Viagens internacionais ainda tem futuro indefinido
Ansa
Exibição das 'Frecce Tricolori' em Nápoles, sul da Itália

A proposta foi anunciada pela comissária de Assuntos Internos da UE, Ylva Johansson, após uma videoconferência entre ministros de todos os Estados-membros. "Estamos trabalhando em um comunicado que será aprovado na próxima semana", disse.

Leia também: Covid-19: Brasil tem 1,3 mil mortos em 24h; total de óbitos é 32.548

O bloqueio atual das fronteiras externas da União Europeia vale até o dia 15 de junho, restringindo a entrada de cidadãos extracomunitários no bloco, a não ser por motivos essenciais.

A ampliação do fechamento também envolveria os outros países do Espaço Schengen, como Suíça e Noruega . Ex-epicentro da pandemia do novo coronavírus  (Sars-coV-2), a União Europeia conseguiu achatar a curva epidêmica e vive agora uma fase de reabertura das atividades e de adaptação a uma nova normalidade.

Leia também: Brasil ainda não enfrentou o pior da pandemia, afirma OMS

Johansson também disse acreditar que a livre circulação dentro do Espaço Schengen será plenamente restabelecida até o fim de junho. A Itália , por exemplo, já reabriu as fronteiras para cidadãos da UE, mas alguns países, como a Áustria, ainda mantêm o bloqueio para italianos. Com informações da ANSA .

    Veja Também

      Mostrar mais