bandeiras de países do g20
Alexey Struyskiy/Shutterstock
Líderes do G20 recebem carta que pede por "recuperação verde", assinada por órgãos da medicina


Mais de 200 organizações de saúde do mundo todo, que representa ao menos 40 milhões de pessoas que trabalham na área da saúde, pedem que países integrantes do G20 pensem em hábitos sustentáveis para implementar em sociedades. Dessa forma, os territórios terão “recuperação verde” após a pandemia do novo coronavírus.

Leia também: Salles defende aproveitar Covid-19 para mudar legislação ambiental sem alarde

Segundo o The Guardian, entre as organizações que assinaram a carta estão a Associação Médica Mundial, Conselho Internacional de Enfermeiras, Federação de Enfermeiros e Parteiras da Commonwealth, Federação Mundial de Associações de Saúde Pública e Organização Mundial de Médicos de Família.

A carta discorre sobre a poluição do oxigênio e a temperatura do mundo, além de pedir que projetos sejam supervisionados e acompanhados por médicos e cientistas.

A questão da poluição é atribuída pelo grupo de profissionais da área da saúde como uma falha nas normas de saúde pública implementadas pelos países por conta do novo coronavírus .

Leia também: Novo coronavírus pode ter grande impacto em pautas ambientalistas

"Testemunhamos em primeira mão como as comunidades são frágeis quando sua saúde, segurança alimentar e liberdade de trabalho são interrompidas por uma ameaça comum. As camadas dessa tragédia em andamento são muitas e ampliadas pela  desigualdade e pelo subinvestimento nos sistemas de saúde pública. Testemunhamos morte, doença e sofrimento mental em níveis não vistos há décadas", diz o documento.

Os profissionais aindam chamam atenção de líderes do G20 ao uso de energias renováveis, que podem substituir, quando países reabrirem, os combustíveis fósseis. As organizações argumentam que o retorno precisa ser mais saudável, sustentável e eficiente.

    Veja Também

      Mostrar mais