Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, em reunião ministerial
Reprodução
Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, falou em "aproveitar" a pandemia para aprovar projetos que teriam repercussão negativa sem alarde


O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles , disse, em  vídeo da reunião ministerial que aconteceu no dia 22 de abril e foi liberado na tarde desta sexta-feira (22) após divulgação pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, que a pandemia do novo coronavírus (Sarv-Cov-2) é uma oportunidade de mudar legislação ambiental sem chamar a atenção. 

De acordo com Salles, era preciso aproveitar o "momento de tranquilidade", com a atenção da imprensa concentrada na Covid-19, para "ir passando a boiada", ou seja, aprovando o que normalmente teria repercussão negativa maior.

Leia também:  "Nunca houve tanta violação de direitos", afirma Damares Alves em reunião

"Então para isso precisa ter um esforço nosso aqui enquanto estamos nesse momento de tranquilidade no aspecto de cobertura de imprensa , porque só fala de covid, e ir passando a boiada e mudando todo o regramento e simplificando normas", disse o ministro.

Além disso, Salles afirmou que não tem como fazer mudanças que precisam do Congresso em meio ao "fuzuê que está aí", mas que seria possível fazer outras mudanças.

Leia também:  Veja frases mais impactantes do vídeo da reunião de Bolsonaro

"Agora tem um monte de coisa que é só parecer, caneta, parecer, caneta. Sem parecer também não tem caneta, porque dar uma canetada sem parecer é cana. Então... isso aí vale muito a pena. A gente tem um espaço enorme pra fazer", avaliou.

    Veja Também

      Mostrar mais