Japão
Reprodução/Twitter
Imagens mostram que em poucos minutos todos os participantes foram "contaminados" pela tinta

Um teste inusitado feito no Japão mostrou a velocidade de propagação do Covid-19 e a importância de se evitar aglomerações, principalmente em restaurantes com buffet. Usando uma tinta como "vírus", o estudo mostrou a rapidez com que os participantes foram contaminados: menos de meia hora.

Leia também: Covid-19: vírus já circulava no Brasil em janeiro, afirma Fiocruz

O experimento, realizado pela rede de TV japonesa NHK, aconteceu da seguinte forma: um dos participantes teve as mãos pintadas com uma tinta fluorescente, que só fica vísivel sob a luz negra. Depois, utilizou o buffet normalmente, assim como os outros participantes.

Cerca de 30 minutos depois, a luz negra foi acesa e mostrou que todos estavam com alguma parte do corpo pintada com tinta, alguns inclusive com o rosto e a boca manchados.

Leia também: Liberação de salões de beleza não passou pelo Ministério da Saúde, diz Teich

A ideia era mostrar o risco de reabrir locais que possam forçar aglomerações ou o uso compartilhado de objetos, como acontece em restaurantes de self-service, durante o atual estágio da pandemia e comprovar que o contágio do vírus pode acontecer rapidamente em locais fechados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários