Vírus
Pixabay
Novo vírus já estaria no Brasil desde o final do mês de janeiro, aponta estudo

Um estudo liderado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e divulgado nesta segunda-feira (11) trouxe dados alarmantes sobre a situação do Covid-19 no Brasil. Segundo o levantamento, a primeira morte causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) aconteceu mais de um mês antes de o primeiro caso ser diagnosticado pelas autoridades de saúde.

Leia também: Toffoli não vê “transmissão de responsabilidade” em visita de Bolsonaro ao STF

A confirmação por parte do Ministério da Saúde, feita no dia 26 de fevereiro, aponta como "paciente zero" da doença no Brasil um homem de São Paulo que retornou de viagem à Itália. Entretanto, o estudo da Fiocruz revelou que o vírus circulava no país muito antes do Carnaval: a primeira vítima seria do Rio de Janeiro e teria morrido no que o Ministério da Saúde identifica como quarta semana epidemiológica, entre 19 e 25 de janeiro.

Ainda segundo o estudo, que utiliza uma metodologia estatística de inferência a partir dos registros de óbitos, dados de hospitalização por sintomas respiratórios agudos graves apoiam esta estimativa, uma vez que o número de internações observado no período é muito maior no comparativo com 2019.

"Esses dados epidemiológicos confirmam a introdução do Sars-CoV-2 no Brasil desde o fim de janeiro e claramente sustentam nossos resultados, que apontam que o vírus estava circulando na população brasileira desde o início de fevereiro", disse o pesquisador Gonzalo Bello, coordenador da pesquisa, em nota divulgada pela Fiocruz .

Leia também: Dias Toffoli 'escapa' das perguntas e internet não perdoa; veja os memes

Segundo o último levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, divulgado nesta segunda-feira, o Brasil já soma mais de 168 mil casos confirmados do Covid-19 e um total de 11.519 mortes causadas pelo novo vírus.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários