donald trump
Shealah Craighead/Official White House
Donald Trump fez críticas às medidas contra a Covid-19 no Brasil e à Suécia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , realizou uma coletiva de imprensa na noite de hoje, 30, na Casa Branca. Em seu pronunciamento, ele dirigiu críticas à gestão de Jair Bolsonaro (Sem Partido) quanto à situação do crescimento da pandemia do novo coronavírus no Brasil. No dia de hoje, o Brasil registrou um novo recorde de 7,2 mil casos em 24 horas.

O norte-americano se referiu a Bolsonaro como “um bom amigo meu, um ótimo homem”, mas que país “vive momento muito difícil”. “O Brasil está muito alto. O gráfico está muito, muito alto. Lá em cima, quase vertical", disse. 

Leia também: Bolsonaro diz que será "violentado" se tiver que revelar testes da Covid-19

Antes de citar o país latino-americano, Trump também criticou a falta de medidas na Suécia . O presidente republicano vê os números como negativos. O governo sueco está evitando aderir ao lockdown ou às medidas de isolamento social como um todo.

Trump chegou a comentar a ocasião na manhã de hoje em seu Twitter.


Na publicação, ele compara a situação da Suécia com a Noruega, Dinamarca e Finlândia, que são países vizinhos, e afirma que país nórdico está “pagando um preço alto”.

Ele ainda afirma que os Estados Unidos tomaram o rumo certo, apesar de ter  ignorado diversos alertas sobre a pandemia e tendo minimizado a situação no começo do ano, mesma postura que hoje critica no presidente brasileiro.

Trump x Bolsonaro

Trump já chegou a se referir ao Brasil nesta semana, quando afirmou que estava estudando suspender voos entre os dois países . Motivo seria que o trânsito de pessoas entre ambos pudesse inflamar ainda mais a situação no país. Além disso, há preocupação de que o Brasil tome recursos humanos e financeiros do país norte-americano.

Leia também: Bolsonaro repete que pode ter contraído Covid-19 sem sintomas

A fala em relação aos voos aconteceu na última terça-feira, 28, em que estava ao lado de Ron de Santis, governador da Flórida, que considera Brasil como principal parceiro comercial. "O Brasil tem praticamente um surto, como vocês sabem. Se você olhar os gráficos você vai ver o que aconteceu infelizmente com o Brasil. Estamos olhando para isso bem de perto", disse o presidente Trump.

O país realmente está de olho nas tomadas de atitudes do Brasil. Ontem, 29, o secretário de Estado, Michael Pompeo, passou um bom tempo ao telefone com o chanceler Ernesto Araújo. Os dois conversaram sobre a necessidade de uma vacina para neutralizar a Covid-19, a importância de centralizar o discurso de combate à pandemia e necessidade de suprimentos médicos.

O republicano destacou também que, de todos os países latino-americanos, o Brasil é o que está se saindo da pior maneira. Ao criticar em um período curto de tempo o país, Trump cobra por um posicionamento e não apoia a conduta do presidente Bolsonaro .

    Veja Também

      Mostrar mais