covid
Foto: Pixabay
Já há planos para usar o produto em escolas, centros comerciais e instalações esportivas

Pesquisadores da universidade de Hong Kong (HKUST), na China, criaram um desinfetante que pode proporcionar proteção contra bactérias e vírus por até noventa dias.

O produto tem o objetivo de manter higienizadas superfícies tocadas com muita frequência, que podem contribuir para a propagação de doenças como a Covid-19, causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

De acordo com a pesquisa, a substância, batizada de MAP-1, demorou dez anos para ser desenvolvida. Segundo Joseph Kwan, professor associado da HKUST e um dos principais pesquisadores da equipe que desenvolveu o produto, o revestimento que se forma após a pulverização possui milhões de nanocápsulas contendo desinfetantes, que permanecem eficazes contra microrganismos mesmo após a secagem.

Covid-19: Mortes no Brasil chegam a 4,5 mil; casos confirmados são 66,5 mil

Ao contrário dos métodos comuns de desinfecção, como alvejante diluído e álcool, o MAP-1 tem polímeros sensíveis ao calor que liberam desinfetantes com o contato humano.

Os pesquisadores asseguram que o produto não é tóxico e não causa malefícios para a pele e o meio ambiente. Ele foi aprovado para o uso em fevereiro e será comercializado pela Germagic, uma marca parceira do polo industrial da universidade.

Mundo devia ter nos ouvido em janeiro, diz diretor da OMS

Já há planos para usar o produto em escolas, centros comerciais e instalações esportivas. O serviço pode custar de US$ 2.500 a US$ 6.500, dependendo do tamanho da área a ser dedetizada. Para o público geral, a empresa planeja comercializar versões de 50 e 200 mililitros, com preços que variam de US $ 9 a US $ 25.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários