Alunos utilizam máscaras de proteção durante a aula
Reuters/Stringer
Alunos utilizam máscaras de proteção durante a aula

Alunos do ensino médio de Pequin e Xangai retornaram às escolas nesta segunda-feira (27), após 4 meses de "férias" em resultantes  da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). A volta às aulas tem como motivo principal a preparação para o "gaokao" , concorrido vestibular da China.

Para possibilitar a retomada das atividades escolares, o país precisou adotar medidas de segurança , como máscaras, desinfecção das áreas e medição de temperatura dos alunos. As universidades e escolas do ensino fundamental ainda estão em grande maioria fechadas.

Veja também:Mortos por Covid-19 ficam amontoados em banheiros no Equador

Quatro meses após o início da pandemia, a China registra 83,9 mil casos da doença e 4.637 mil mortes , de acordo com o balanço da universidade americana Johns Hopkins, com base em dados atulizados até às 11:45 desta segunda.

Leia mais: Respirador 15 vezes mais barato criado pela USP é aprovado em teste com humanos

O país conseguiu controlar a disseminação do vírus, o que possibilitou a flexibilização das medidas de distanciamento. No entanto, o primeiro epicentro de Covid-19 teme uma segunda onda de contaminação com os casos "importados", principalmente de chineses que retornam ao país.

    Veja Também

      Mostrar mais