Em um hospital de Guayaquil , no Equador , os mortos por Covid-19 são tantos que cadáveres chegam a ficar amontoados nos banheiros. Alguns embrulhados em mortalhas pelos enfermeiros porque a equipe do necrotério não está recebendo o material, revelou um funcionário da unidade. As informações são da AFP .  

Leia também: Sobrevivente da Segunda Guerra Mundial supera Covid-19 no Pará

caixão
Reprodução
caixão

Segundo o enfermeiro, que não quis ser identificado por medo de ser demitido, chegava tanta gente no hospital que, quando o soro ia ser colocado, os pacientes morriam praticamente nas mãos dos profissionais, que passaram a dar alta ou enviar os doentes de Covid-19 a outros centros de saúde para liberar os leitos.

Leia também: Brasil estaria achatando a curva de contágio da Covid-19, diz especialista

Ainda de acordo com o seu relato, os doentes estão sozinhos e se sentem tristes, além de terem que lidar com danos colaterais da medicação, como problemas gastrointestinais. "Alguns defecam em si mesmos", diz ele.

Leia também: Covid-19: Brasil tem 189 novas mortes; total vai para 4.205

Com o alto número de mortos pela Covid-19 e a falta de material do necrotério, o que restou ao enfermeiro e a seus colegas, muitas vezes, foi cobrir os corpos e acumulá-los nos banheiros. Somente quando seis ou sete estão empilhados é que os cadáveres são recolhidos.

    Veja Também

      Mostrar mais