Papa
Reprodução/ Twitter
Papa Francisco durante missa transmitida na internet


O Papa Francisc o dedicou as orações desta quarta-feira (22) à Europa, que está às vespéras de reunir o Conselho Europeu nesta quinta-feira (23) para manter a irmandade entre os países neste momento de crise. 

"Neste tempo em que é necessária tanta unidade entre nós, entre as nações, oremos hoje pela Europa, para que possa ter essa unidade, essa unidade fraterna com a qual os fundadores da União Europeia sonharam", disse Francisco durante uma missa realizada na Casa de Santa Marta, no Vaticano.

 O papa Francisco aproveitou a tradicional audiência geral para falar sobre o Dia Mundial da Terra , celebrado nesta quarta-feira (22), e para pedir o cuidado com os mais frágeis habitantes do planeta.

Leia também: Amigos querem fazer missa para Bebianno quando pandemia acabar

"Como a trágica pandemia do coronavírus está demonstrando, só estando juntos e cuidando dos mais frágeis é que podemos vencer os desafios globais", disse durante a cerimônia transmitida pela internet. Segundo o líder católico, a Terra "não é um depósito de recursos que devem ser explorados" porque para "nós, que cremos em Deus, o mundo natural é o Evangelho da Criação, que exprime a potência da criação". "Mas, ao invés disso, nós a poluímos e depredamos, colocando em risco a nossa própria vida", refletiu.

"E como reage a Terra? Há um ditado espanhol muito claro sobre isso: Deus perdoa sempre , nós homens perdoamos algumas vezes sim, algumas vezes não, mas a Terra não perdoa nunca. A Terra não perdoa . Se nós a deterioramos, a resposta dela será muito feia. Quando vemos essas tragédias naturais, que são a resposta da Terra aos nossos maus-tratos, eu penso: 'se pedir ao Senhor o que ele pensa, não acredito que ele vá me dizer que isso é uma coisa muito boa'. Fomos nós quem estragamos a obra do Senhor", disse ainda.

Ainda durante sua reflexão, Francisco elogiou as novas gerações que estão crescendo com uma maior consciência da importância do meio-ambiente e também aos movimentos internacionais de proteção do planeta.

Leia também: Deputados do PSL vão entrar com pedido de impeachment de João Doria

"Formaram-se vários movimentos internacionais e locais para acordar a consciência. Aprecio sinceramente essas iniciativas e será ainda necessário que os nossos filhos entrem na estrada para nos ensinar o que é óbvio. Vale dizer que não há futuro para nós se destruirmos o ambiente que nos sustenta", ressaltou.

O Pontífice ainda destacou que todas as ações, mesmo "as pequenas contribuições" individuais são importantes porque é "bom convergir juntos, com qualquer situação social, e dar vida a um movimento popular 'de baixo'". "O próprio Dia Mundial da Terra, que celebramos hoje, nasceu assim", pontuou.

O tema da preservação do meio-ambiente é muito caro ao líder católico sendo que, em 2015, ele publicou a encíclica "Laudato si'", voltada à importância do cuidado com o planeta tanto no sentido ambiental como no de cuidado com as pessoas mais frágeis, que são as mais afetadas por conta da série de mudanças climáticas graves. 

    Veja Também

      Mostrar mais